Google+ Badge

sábado, 13 de junho de 2009

Bom Domingo!

"Quanto mais alto voamos, menores parecemos aos olhos daqueles que não sabem voar." (Nietzsche)

sexta-feira, 12 de junho de 2009

Irena Sendler, polonesa que salvou 2.500 crianças judias

A razão pela qual resgatei as crianças tem origem no meu lar, na minha infância. Fui educada na crença de que uma pessoa necessitada deve ser ajudada com o coração, sem importar a sua religião ou nacionalidade. - Irena Sendler

Nascimento: 15 de Fevereiro de 1910
Morte: 12 de Maio de 2008.
Ocupação: Enfermeira, assistente social, ativista dos direitos humanos.

Anjos existem e aqui está aprova de um que passou pela Varsóvia, no alge do nazismo.

Nascida em 1910, Irena Sendler foi uma desconhecida durante muitos anos para os poloneses.O mesmo acontecera com Oskar Schindler, que morreu na pobreza na Alemanha antes da façanha de ter salvo os funcionários judeus de sua fábrica ser levada ao cinema por Steven Spielberg.
Apenas em março de 2007 a Polônia lhe prestou uma homenagem solene e seu nome foi proposto ao prêmio Nobel da Paz.
No entanto, o memorial israelense do Holocausto, o Yad Vashem, lhe entregou em 1965 o título de Justo entre Nações, destinado aos não judeus que salvaram judeu.
Assistente social, Irena Sendler trabalhava antes da guerra com famílias judias pobres de Varsóvia, a primeira metrópole judia da Europa, onde viviam 400.000 dos 3,5 milhões de judeus de toda a Polônia.
A partir do outono de 1940, passou a correr muitos riscos ao fornecer alimentos, roupas e medicamentos aos moradores do gueto instalado pelos nazistas.
No fim do verão de 1942, Irena Sendler se uniu ao movimento de resistência Zegota, (Conselho de Ajuda aos Judeus).
A polonesa conseguiu retirar de maneira clandestina milhares de crianças do gueto e as alojava entre famílias católicas e conventos.
"Fomos testemunhas de cenas infernais quando o pai estava de acordo, mas a mãe não", comentou a um site na internet dedicado a ela (www.dzieciholocaustu.pl).
As crianças eram escondidas em maletas e retiradas por bombeiros ou em caminhões de lixo. Em alguns casos chegavam a ser escondidas dentro dos abrigos de pessoas que tinham autorização para entrar no gueto.
Sendler foi presa em sua casa em 20 de outubro de 1943.
Durante o período em que ficou detida no quartel-general de Gestapo, foi torturada pelos nazistas que quebraram seus pés e pernas. Ainda assim, ela não falou nada. Logo depois, foi condenada à morte, mas milagrosamente foi salva quando a conduziam à execução por um oficial alemão que a resistência polonesa conseguiu corromper.
Sendler continuou sua luta clandestina sob uma nova identidade até o final da guerra, trabalhando como supervisora de orfanatos e asilos em seu país.
Nunca se considerou uma heroína. "Continuo com a consciência pesada por ter feito tão pouco", confessou.
Devido ao seu estado de saúde delicado, Irena Sendler não participou da cerimônia que lhe homenageou em 2007, mas enviou uma sobrevivente, salva por ela em um gueto quando bebê, em 1942, para ler uma carta em se nome.
"Convoco todas as pessoas generosas ao amor, à tolerância e à paz, não somente em tempos de guerra, mas também em tempos de paz", escreveu.

Fonte:http://afp.google.com/article/ALe

BOM FINAL DE SEMANA!



Fonte imagem: http://www.lufrancesa.com
Não é porque os músculos doem que o treino funciona
O desconforto também pode ser sinal de exageros e má execução


Em vez de reclamar, você festeja quando a dor aparece. Suave, mas persistente, o incômodo muscular no dia seguinte ao treino vale como sinal de que o esforço está valendo a pena. Mas será que ele é mesmo necessário? "A não ser que o objetivo seja hipertrofia muscular (aumento de massa), a dor não é sinônimo de resultado", afirma a personal trainer Mariana Dib. Ela explica que os exercícios provocam micro lesões nas fibras musculares que, cicatrizadas no dia de descanso, aumentam de tamanho.
Vem daí a importância de um treino variado: assim, os músculos não se acostumam e permanecem definidos. Mesmo que você não queria aumentar as cargas, precisa trabalhar os exercícios em ordens diferentes e variar também o número de séries e de repetições. Mas a ausência de dor pós-treino não é motivo imediato de preocupação. Ela pode significar um equilíbrio de volume e intensidade dos exercícios", afirma o professor Cleoson Carvajal, da academia Lembu-Kan Sports. Segundo ele, as dores são mais comuns quando o programa tem por meta o aumento da massa muscular -- neste caso, a necessidade de microleões é maior, daí a dor.
Para notar os resultados, entretanto, o descanso é fundamental. São necessárias, pelo menos, 24 horas para que o corpo volte a ficar pronto para receber um novo estímulo muscular na mesma região. Sem a pausa, em vez de avançar, o seu rendimento cai: isso porque haverá desgaste sem que a recuperação tenha acontecido.

Logo após o treino

Alongando bem os músculos quando terminar seu treino, as dores também diminuem. Isso porque os movimentos ajudam na distribuição de ácido lático, substância liberada quando os músculos são expostos a situações de estresse, como nos treinos com carga. "Só não exagere nas distensões ou as fibras, que já estão fadigadas, podem sofrer lesões", diz Mariana Dib.
Reservar ao menos meia hora para a caminhada, no dia do treino, também pode contribuir para que as dores sejam menores. Outra opção é fazer uma massagem nos músculos que foram trabalhados, favorecendo o relaxamento e evitando que as dores surjam no dia seguinte.
"A dica que dou aos meus alunos é, após o treinamento, realizar 10 minutos de exercícios aeróbicos e alongamentos de grau de amplitude baixa, isso vai ajudar muito a evitar ou diminuir as dores pós-treino", afirma o professor Cleoson Carvajal. Eles melhroam a oxigenação nos músculos e, em consequencia, suavizam as dores.
E não se engane: se o incômodo persistir por mais de dois dias fale com o seu professor de ginástica ou procure um ortopedista. Nem sempre as dores são indício de que o treino está funcionando, ele também pode ser sinal de movimentos errados ou de um esforço que seu corpo ainda não está pronto para realizar. "Dando prosseguimento, o aluno fica mais sujeito a lesões e pode acabar precisando de muitos dias de repouso. Isso atrapalha o rendimento e ainda desmotiva", diz Mariana.
Para medir os resultados
Além de revelar os melhores exercícios para o seu objetivo e para o seu perfil, a avaliação física oferece os parâmetros mais exatos para medir os resultados do seu treino. Durante cerca de uma hora, o professor tira suas medidas e confere as variações no porcentual e gordura, no alongamento e no aumento de massa magra músculos. Assim, ele consegue analisar em que pontos é preciso intensificar os exercícios para que você alcance suas metas mais rapidamente.
Tomando fôlego
Mesmo que o estimulo varie (hipertrofia ou resistência por exemplo), o descanso no dia seguinte continua necessário. A recuperação entre os exercícios e entre as sessões de treinamento, segundo o professor da Lembu-Kan Sports, são tão importantes quanto o próprio treinamento. Se você quiser praticar atividade física diariamente, alterne o trabalho entre os grupos musculares.
Fonte:.minhavida.com.br/materias/esporte

Para vestir a causa de Bono


Edun, marca criada pelo líder do U2 e sua mulher, Ali Hewson,...
Que Bono Vox, vocalista da banda irlandesa U2, é engajado em causas sociais todos estão carecas de saber. Agora uma de suas últimas investidas foi a moda, com o lançamento da marca Edun - que significa nude (nu, em inglês) escrito ao contrário. O projeto vem tomando corpo desde 2005, quando Bono, junto de sua mulher, Ali Hewson, e do designer americano Rogan Gregory, empreendeu mais essa.
A marca ficou conhecida por sua linha de roupas ecologicamente corretas, de visual clean e cujas linhas têm nomes bíblicos como Genesis, Adam, Eve, Lamb e Scion.
Em sua mais recente coleção, a Edun lançou roupas feitas com 61% de material orgânico e com estampas que remetem lugares da África.
Visando o desenvolvimento de comunidades carentes de países como África e Índia, a Edun emprega mão de obra destas comunidades, por isso não possui fábrica própria.

Pretende incentivar, assim, os investimentos do mercado da moda nestes países como alternativa para terminar com a extrema pobreza que afeta a região. Ou seja: é a cara do Bono

Roupas globalizadas
A Edun tem roupas para homens, mulheres e até crianças. As peças vão de tops, jeans, vestidos até suéteres, com preços entre US$ 36,00 e US$ 400,00. Os produtos são comercializados em algumas lojas multi-marcas na Europa e Japão, e também podem ser encontradas na loja online no site da Edun.

Conheça mais sobre a investida de Bono no mundo da moda visitando o site da Edun.

Fonte:(Brisa Issa/Especial BR Press)

quarta-feira, 10 de junho de 2009

Bom feriado para todos fui!!!!!!!!!!!!!!

"Às vezes, quando tudo dá errado acontecem coisas tão maravilhosas que jamais teriam acontecido se tudo tivesse dado certo"

Ecônomia


O copo segue meio cheio
Os mercados continuam celebrando sinais de que a economia global parou de piorar e a fase mais aguda da crise já pode ter ficado para trás. Indicadores de sentimento empresarial e de consumidores continuam a se recuperar em quase todo o mundo. O Índice Bovespa, medido em dólares americanos, teve um desempenho incrível, ao subir 24% (11% devido à apreciação do real) no mês de maio, enquanto o índice Standard & Poors 500, da Bolsa de Nova York, teve uma elevação mais modesta, pouco acima de 5%. Acreditamos que o mercado possa estar exagerando no otimismo. Quando olhamos para fora do Brasil, as evidências apontam para uma retomada de crescimento muito gradual. Internamente, os indicadores de atividade dos primeiros meses de 2009 nos surpreenderam negativamente.

Infração
após uma alta pontual que elevou o IPCA de abril para 0,48%, a inflação deve voltar para a casa dos 0,40%. O efeito da alta de preços de cigarros e produtos farmacêuticos deve se dissipar e aparecer como maior destaque do mês. Olhando um pouco mais à frente, o real apreciado deve continuar ajudando a manter um cenário de inflação muito controlado.

Juros
após uma alta pontual que elevou o IPCA de abril para 0,48%, a inflação deve voltar para a casa dos 0,40%. O efeito da alta de preços de cigarros e produtos farmacêuticos deve se dissipar e aparecer como maior destaque do mês. Olhando um pouco mais à frente, o real apreciado deve continuar ajudando a manter um cenário de inflação muito controlado.
Cânbio
nossa percepção de menor crescimento econômico em 2009 e de uma taxa de câmbio que deve continuar se apreciando nos levou a revisar nossa projeção de Selic de 8,75% para 8,25%, ao final de 2009. E, mesmo que o mercado não acredite, o Copom deve cortar em um ponto percentual a taxa nas próximas reuniões, em 9 e 10 de junho.

om a percepção de que o mundo parou de piorar e se esvaziando o risco de surgir uma nova grande surpresa negativa, o dólar deve gradualmente perder valor em relação a algumas moedas de países emergentes, como o Brasil. Esperamos que o real continue se apreciando ante o dólar no curto e médio prazos.
Fonte:Revista virtual Invista da Unibanco

Em concordata, GM dá início a processo de reestruturação




Montadora se desfaz de marcas, mas manterá as operações da filial brasileira

Sem encontrar outras saídas para a crise, a General Motors entrou nessa semana com pedido de concordata na Justiça americana. A medida faz parte de um acordo com o governo dos Estados Unidos para receber mais US$ 30 bilhões. Em troca, EUA e Canadá passarão a deter 72,5% da companhia, que será dividida em duas: a velha GM, com os ativos podres, e a nova GM, com os ativos bons. A filial brasileira fará parte da nova GM. Alguns ativos serão vendidos, como a Opel, unidade alemã da montadora, e as marcas Hummer, Saab e Saturn. Internautas apontaram os dez modelos que afundaram a GM.

Fonte:Portal Exame

segunda-feira, 8 de junho de 2009

O que causa a turbulência em aviões?

Turbulência é o nome dado à movimentação do ar em grandes altitudes e que faz com que o avião balance. Basicamente, a turbulência acontece quando existe uma mudança brusca na temperatura, na velocidade ou na pressão do ar. Mudanças na pressão acontecem o tempo todo, mas quando são previsíveis, o piloto pode fazer ajustes na aeronave para se adaptar a elas – como mudar a potência das turbinas ou a posição dos flaps. Quando a mudança é de uma hora para outra ou quando acontecem muitas variações seguidas, não há como adaptar a aeronave e a pressão faz com que ela balance. Para entender porque isso acontece, é preciso levar em consideração que o avião se mantém no ar graças à força de sustentação, criada pela passagem de ar pelas asas do avião. Quando acontece uma mudança na velocidade do ar, a sustentação também varia, fazendo com que o avião fique instável.
Airbus da companhia aérea Air France

A causa mais comum de uma turbulência são as nuvens de chuva. "Dentro dessas nuvens há grande variação de pressão. O ar está virando em redemoinhos e variando sua velocidade em todos os sentidos, o que causa uma grande turbulência", explica Fernando Catalano, professor do curso de Engenharia Aeronáutica da Universidade de São Paulo (USP), em São Carlos. Mas também podem acontecer turbulências em áreas de céu limpo, quando acontecem as chamadas tesouras de vento. "Nesse caso, pode ter massas de ar que sobem por conta de mudanças de temperatura ou pressão. Essas massas podem atingir o avião, mudando sua sustentação", diz Fernando Catalano. A passagem de aviões grandes também causa uma mudança na velocidade dos ventos, criando a chamada esteira de turbulência, que afeta aviões que passem pela mesma região logo na sequência. Isso normalmente acontece na hora dos pousos e decolagens e, por isso, o controle de voo precisa ficar atento para evitar acidentes.
Mudanças na velocidade, na pressão e na temperatura do ar fazem as aeronaves balançar no ar
Em geral, as turbulências são previstas pelos radares, que conseguem detectar mudanças na densidade do ar. Assim, o piloto sabe a intensidade da turbulência que terá de enfrentar e decide se tenta escapar dela ou se segue em frente. "Normalmente, o que o piloto faz em uma zona de turbulência é desengatar o piloto automático e diminuir a velocidade, já que a turbulência é pior quanto maior a velocidade da aeronave", diz Fernando Catalano. Atualmente, o aquecimento global está modificando também a temperatura na atmosfera e, consequentemente, criando mais áreas de turbulência. Mas o engenheiro aeronáutico afirma que não há motivo para se preocupar. "Uma turbulência pode derrubar uma aeronave, mas para isso tem que ser muito forte. Os aviões são dimensionados para resistir a mais intempéries do que estatisticamente acontecem. A única regra a seguir é não enfrentar a natureza. Ou seja, nunca entrar em uma zona proibitiva, em que já se sabe que haverá mais turbulência do que o avião aguenta", afirma Fernando Catalano.
Fonte:Revistaescola.abril.uol.com.br

Produtor confirma Kirsten Dunst em "Homem-Aranha 4"

O produtor do quarto filme da saga "Homem-Aranha", Todd Black, confirmou em entrevista ao jornal "New York Post" que a atriz Kirsten Dunst estará de volta ao novo longa da série na pele de Mary Jane.
Mesmo confirmando o retorno da personagem, Black afirmou que não existem planos de incluir no roteiro do filme um casamento entre Mary Jane e o personagem principal, Peter Parker. Na entrevista, o produtor ainda afirmou que toda a especulação sobre a presença do vampiro Morbius como o vilão da aventura é equivocada. "Estamos escolhendo o vilão nesse instante. Vamos rodar em Nova York de novo. Acredite, as pessoas vão gostar da nossa escolha, porque a ameaça é bastante ligada à cidade", disse.
"Homem Aranha 4" será dirigido por Sam Raimi e, de acordo com o site especializado em cinema IMDB, as filmagens devem começar no ano que vem. No Brasil, o filme tem previsão de estreia para 6 de maio de 2011.


Kirsten Dunst como Mary Jane no primeiro filme do "Homem-Aranha"; papel está de volta no quarto filme da série
Fonte:Folha Online