Google+ Badge

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

O indivíduo moda e comportamento

No principio o indivíduo era centrado unificado, achava-se que sua personalidade emergia ao nascer e que era desenvolvida com o passar dos anos, mas que permanecia a mesma sem alterações naturais, sociais e ou culturais.

Porém o que se vê nos dia de hoje é a perda do sentido do si, o deslocamento ou descentração do sujeito tendo em vista as muitas intervenções que o individuo sofre, ou seja, a identidade é definida historicamente e não biologicamente como se pensava. O sujeito se multiplica e se fragmenta em vários eus e assume identidades diferentes para diferentes momentos de sua vida sem se preocupar em unificá-la em um único eu.

E por está se descentrando do seu eu e do seu mundo social sofre crises de identidades, por que a identidade do sujeito só se torna questão quando está em crise. Aí vemos que algo que achávamos que era fixo e estável, a na verdade é mutante e mutável permeável de dúvidas e incertezas e nos perguntamos: é o indivíduo que está mudando ou o mundo atual a modernidade que muda em constante transformação.

O sujeito que nasce nessas contradições é pura possibilidade de entrecruzamento, dilemas e diferenciações. Aqui temos varias identidades postiças que são diferentes e contraditórias, no entanto devemos entender que na modernidade é possível uma multiplicação de identidades, porque o corpo dessa forma torna-se ,mas um instrumento de expressão do indivíduo dentro do todo, que é a sociedade. E com ajuda do corpo cada um demonstra aos outros sua maneira d e ver e reagir ao mundo, os pensamentos trabalham como ordenamento de mundo, (social, cultural e histórico), que vê.

O sujeito expressa identidades se tatuando ou participando de determinados grupo social, cada indivíduo utiliza a modificação corporal de sua escolha para assim ser inserido em determinado grupo social com o qual se identifica, são as diferenças que nos fazem vê nossa própria identidade, ou seja, a identidade passou a ser definida, mais pelo estilo de vida que pelo status sócio econômico, usando o consumo como meio de manipular a apresentação de sua identidade.

o consumo tomou uma dimensão estratosférica porque a partir do consumo da moda ou do que está em moda, o sujeito usa uma faceta ou fragmento da sua personalidade sem perder seu eu central com isto, a moda associa-se crescentemente a formas diferentes de transforma o corpo de acordo co valores morais e estéticos dos indivíduos.

Porque moda é um fenômeno cultural que antecipa a produção do sentido e a materialização dos significados, mas profundo dos nossos desejos secretos aqueles que guardamos no nosso intimo. Hoje em dia os conflitos são mais identitários, (religião, cultura), que ideológicos, (comunismo, capitalismo), como já foi um dia.

Portanto, atualmente existem inúmeras formas de identidade e essas apesar de serem muitas vezes contraditórias acabam se cruzados e podem até se completar. E uma coisa que ajuda a transforma tudo isso é a "MODA". Porque moda nada as é que as expressões e mudanças sócias culturais que se aceleram aos poucos a partir da idade média e início do renascimento e que continua hoje e sempre, por isso moda também pode imprimir idéias, fatos, comportamento e sentimentos, assim sendo a moda é uma testemunha do poder dos ser humano enquanto indivíduo para se transforma, transmutar e se reinventa em mil artimanhas para exibir sua personalidade.

Por: Rita Gomes

Nenhum comentário: